Assim que o casal descobre que um filho está a caminho, o futuro dele se torna uma das maiores preocupações. As incertezas em relação ao futuro do Brasil estão levando os pais a pensarem em uma previdência privada já na infância do herdeiro. E este produto financeiro está cada vez mais atraente não apenas para os filhos. Já pensou em dar um plano de previdência privada para o afilhado ou sobrinho? Descubra como aqui:

O que é Previdência Privada para menores de idade?

É um modelo de investimento realizado pelo responsável legal ou tutor com objetivo de acumular recursos que ajudarão em algum projeto de vida da criança ou adolescente, tal como a formação acadêmica, início da vida profissional, cursos no exterior ou mesmo aposentadoria. Este produto financeiro vem sendo cada vez mais procurado, já que a ideia é que a previdência privada infantil sirva de base financeira para o futuro.

Como funciona a Previdência Privada para crianças?

Funciona com base em aportes mensais ou esporádicos, que serão gerenciados pela instituição escolhida pelo responsável legal com o objetivo de criar uma reserva financeira para o futuro do seu filho, afilhado, sobrinho ou neto. O resgate do valor arrecado durante os anos pode ser feito de uma única vez, de forma esporádica (carência a cada 60 dias) ou por meio de contratação de renda.

Tal como para adultos, existem dois modelos de investimentos:

  • Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL)

Se o responsável legal fizer a declaração no modelo completo, as contribuições podem ser abatidas do Imposto de Renda do responsável legal até o limite de 12% da receita bruta. É importante que a criança seja dependente do representante legal na declaração do IR. O imposto é calculado sobre o valor total que será resgatado.

  • Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL)

Indicado para pessoas que fazem a declaração simplificada do IR ou para aqueles que já fazem aportes em um fundo PGBL no limite de 12% da receita bruta e gostariam de fazer mais contribuições na Previdência Privada. No VGBL o imposto de renda incide somente sobre os rendimentos.

Quem pode contratar uma Previdência Privada “infantil”?

Na prática, qualquer pessoa preocupada com o futuro da criança pode contratar um plano de Previdência Privada. O produto já ficará no nome da criança. mas vinculado ao CPF do responsável legal. Este é quem pode fazer as alterações no plano, como:

• Periodicidade;
• Forma de pagamento;
• Valor da contribuição mensal.

Por que fazer uma Previdência Privada “infantil”?

Conforme já ressaltamos em diversos artigo e em nosso e-book, os fundos de Previdência Privada tem uma série de vantagens quando comparados aos tradicionais, tais como ausência de come cotas, alíquota menor e dedução no IR, portabilidade sem perdas e outros. Tais características se tornam cada vez mais atrativas com o passar do tempo.

Outra importante vantagem é a possibilidade de investir por meio de débitos automáticos na sua conta bancária. Isso é uma ajuda e tanto para aquelas pessoas que não conseguem seguir uma disciplina na hora de poupar. O dinheiro vai para a previdência privada do seu filho antes que você acabe gastando o recurso em outras coisas.

A utilidade de um plano de previdência privada para crianças vai muito além da aposentadoria. O investimento pode custear uma faculdade, um carro e até mesmo a casa própria. Geralmente os recursos são sacados entre os 18 e 21 anos, mas nada impede de ser utilizado como aposentadoria para que seu filho forme um patrimônio.

Quer um exemplo? Se você aplicar R$ 200 por mês, contratando o plano logo ao nascer e optar pelo resgate quando seu filho atingir 20 anos, o montante será de R$ 101.507,27 (considerando um calculo de juros compostos e uma uma taxa de juros hipotética de 7% ao ano).

Este montante certamente poderá ajudar o seu filho em algum projeto de vida. Se você ficou interessado, não perca mais tempo. Quanto mais cedo se começa investir, maior será o valor a ser resgatado.

Se precisar de ajuda, basta entrar em contato.