2
8

LCI e LCA: entenda tudo sobre essas Letras de Crédito

A renda fixa apresenta diversas opções de investimentos de baixo risco. Entre elas estão a Letra de Crédito Imobiliário e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCI e LCA), aplicações com lastro em dois setores da economia brasileira e que prometem bons resultados no longo prazo.

Essas Letras de Crédito, como outras aplicações, apresentam um conjunto de detalhes que os investidores precisam conhecer para avaliarem a possibilidade de investirem nelas. Por isso, fizemos este post explicando as características de ambas as opções e mostrando o que deve ser avaliado antes da colocação de capital nelas.

Acompanhe-nos e fique bem informado sobre a LCI e a LCA.

O que são LCI e LCA

Os bancos que financiam atividades dos setores imobiliário e agrícola emitem essas Letras a fim de captarem recursos para as operações, e em troca remuneram os investidores com juros pré e pós-fixados — ou ainda híbridos, quando ocorre a mistura de ambos.

Outra característica desses investimentos é que eles têm prazo de vencimento, quando as aplicações são liquidadas e os investidores retomam capital com lucros gerados pelos juros. Apesar disso, é possível encerrar qualquer um dos investimentos antes de sua data de vencimento em alguns casos, mas isso reduz o retorno em comparação com a manutenção até o vencimento.

As opções contam com exigência de valores mínimos para começar a investir, a partir de R$ 1 mil. E caso o titular deseje, pode ainda fazer depósitos mensais na mesma opção para aumentar o capital e o retorno a serem resgatados no vencimento.

Ambas as Letras contam com garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) de até R$ 250 mil em cada instituição por CPF. Ou seja, os investidores ficam protegidos em relação a grandes imprevistos, como falência da empresa que mantém as aplicações.

Como funciona o imposto de renda sobre LCI e LCA

Tanto LCI quanto LCA são isentas de imposto de renda, não importando por quanto tempo sejam mantidos os investimentos. O mesmo vale para o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que em outras opções é cobrado em resgates feitos entre um e 30 dias após as aplicações.

Essa é uma medida da legislação brasileira para incentivar os investimentos nessas opções e, simultaneamente, o crescimento dos setores imobiliário e do agronegócio por meio dos financiamentos das instituições.

Quais são os custos para investir em LCI e LCA

Como as Letras são formas de financiar as instituições por empréstimos que as pessoas fazem a elas, não são cobradas taxas de administração, custódia e liquidação dos investimentos, até porque não faria sentido e nem seria ético que as instituições cobrassem dos investidores para custodiar e administrar o dinheiro que as pessoas emprestaram a elas.

Outra taxa não cobrada é a de performance. Como os juros são balizados por um percentual pré-definido, pela flutuação de algum índice da economia ou por ambos, não existe por parte da instituição o trabalho de gestão para aumento de rendimentos, assim como não há possibilidade de algo ser feito para o retorno dos investidores superar as expectativas.

Por isso, a rentabilidade bruta do investimento é a mesma que a líquida após descontada a inflação do período de manutenção da aplicação.

Vantagens de investir nas Letras

Baixo risco

LCI e LCA por si só apresentam baixo risco pelo fato de as instituições captarem esses recursos para financiarem o setor imobiliário e do agronegócio, devolvendo o capital e pagando os juros no longo prazo aos investidores. Então, esses recursos, quando aplicados pelas instituições nas operações de crédito, geram a elas juros maiores que aqueles pagos aos investidores, além do retorno de capital nos empréstimos e financiamentos que realizam, para poderem liquidar as Letras e ainda terem lucro.

Adicionalmente, a garantia do FGC dá a segurança que mesmo diante de uma falência, no pior dos cenários, nenhum investidor perca o capital aplicado.

Isenção de impostos e taxas

Quanto menos custos, maior é a rentabilidade real do investidor. Como LCI e LCA são isentas do imposto de renda, os investidores não perdem um percentual dos seus retornos entre 15% e 22,5% — alíquotas que levam quase um quarto do retorno em outras opções.

Além disso, os investidores dessas opções também são isentos das taxas comumente cobradas em outras aplicações financeiras e do IOF, o que são grandes vantagens.

Desvantagens de investir nas Letras

Baixa liquidez e carência para resgate

Essa é uma desvantagem apenas para quem não mantiver um investimento até o vencimento, porque a baixa liquidez dificulta a liquidação do investimento antecipadamente — isso se o período de carência já tiver passado e for permitido o resgate antes do vencimento.

Como a ideia deve ser sempre manter qualquer uma das aplicações até o vencimento, principalmente para assegurar o máximo retorno possível, essas desvantagens não devem ser tão relevantes.

Como investir nas Letras

Primeiramente, conhecê-las

Tudo o que abordamos acima é importante para que o investidor saiba como funcionam as opções, o que ele pode esperar delas e quais objetivos pode atingir. Também é fundamental estar bem informado para entender o que não pode ser feito e quais escolhas podem ser encontradas antes e após o início das aplicações.

Portanto, se você chegou até aqui já deu o primeiro passo para aplicar em LCI e LCA com segurança e sabedoria.

Abrir uma conta de investimentos

A conta de investimentos precisa ser aberta em uma instituição que opere com essas letras. É dessa conta que saem os recursos a serem alocados nas opções e é para ela que o capital retorna, junto com os juros ganhos de retorno.

Depois da abertura, o investidor deve transferir recursos de outra conta bancária para essa conta de investimentos via TED. A partir disso a conta está pronta para uso no mercado financeiro em todas as opções que a instituição escolhida oferecer.

Escolher as Letras

Além de LCI e LCA, caso não vá aplicar em ambas, o investidor deve escolher qual LCI ou qual LCA irá adquirir. Para isso, alguns critérios que devem ser observados são:

  • tipos de juros pagos e índices econômicos atrelados à rentabilidade;
  • percentual dos juros prefixados;
  • data de vencimento;
  • possibilidade ou não de resgate antecipado;
  • banco emissor da Letra.

Nesse momento o investidor ainda pode aproveitar para simular seu retorno observando os tipos de juros e percentuais apresentados, o que ajuda em muito a definir a efetivação da aplicação.

Fazer a compra

Depois de tudo isso, basta estabelecer o valor a ser aplicado na opção desejada e enviar a ordem de compra da opção. Então, o investidor só precisa esperar até que sua aplicação renda o retorno esperado no momento da aquisição, que provavelmente será maior do que poderia ser ganho com a poupança no mesmo período.

Aliás, como LCI e LCA, existem outros investimentos que podem gerar retorno muito acima da poupança. E neste post temos mais cinco deles para mostrar para você.

Mostrar comentários

No Responses Yet

  1. Pingback: Como calcular a rentabilidade de um investimento 11 de outubro de 2019

Leave a Reply