2
5

Título de renda fixa com rendimento negativo? Entenda!

Se você é investidor ou está estudando o mercado para começar a investir, deve estar atento ao que anda acontecendo com a Selic, afinal, esse é se não o principal, o assunto mais comentado do momento. Venha entender mais sobre o que está acontecendo, para se preparar caso a taxa chegue mesmo aos 4%.

Entenda o que são fundos de renda fixa

Dentro dos fundos de investimentos existem categorias, e a renda fixa é uma delas. Diferente de outros fundos, estes têm um percentual pré-determinado de investimentos em aplicações de renda fixa, como: títulos do tesouro, CDB pré-fixado, entre outros.

Essa característica faz com que seus rendimentos sejam mais previsíveis e constantes, normalmente acompanhando as taxas de juros do mercado como a Selic, por exemplo, ou os principais índices de inflação entre outros. Assim, com a previsão de que a taxa Selic pode continuar caindo e chegar a 4% muitos produtos de renda fixa têm sua rentabilidade atrelada à taxa básica de juros. Então, se ela está menor, o retorno daquela aplicação também fica baixo. Se um retorno de 4% ao ano já não é tão interessante assim, imagine se descontarmos a inflação no mesmo período? Isso pode significar nada de ganhos, ZERO!

Ainda segundo o Valor Econômico, se a Selic se mantiver em 5,5% ao ano, a inflação no fim de 2019 pode fechar em 3,28% como prevê o mercado, o rendimento real do Tesouro Selic seria de 0,99% neste ano. Já a poupança renderia 0,55%. Caso a Selic chegue mesmo aos 4%, alguns títulos de renda fixa vão ter uma rentabilidade real, já que será descontada a inflação. Dessa forma, se você investiu em renda fixa, pode correr o risco de ficar negativada a sua rentabilidade.

O que pode ser feito é colocar pelo menos 10% da carteira em títulos atrelados à inflação, ou seja, que pagam uma taxa de juro prefixada mais a variação da inflação. Não podemos deixar de pensar, que apesar da baixa na taxa, o cenário pode sofrer uma inversão, e a taxa pode voltar a subir, já que nesse mercado não existe estabilidade.

Por esse motivo, também é importante continuar com parte da carteira aplicada no Tesouro Selic, para manter a liquidez e se proteger caso aconteça uma alta da taxa básica de juros novamente. Contudo, o mais importante é entender qual é o seu perfil de investidor, se você se encaixa no perfil conservador, não é indicado investir na bolsa, mas é preciso entender que os juros estão menores e a consequência é um rendimento menor.

O que se deve fazer nesse momento, é manter a cabeça fria e trabalhar com a carteira diversificada. Não tome nenhuma atitude precipitada, pense bem, faça uma pesquisa sobre as companhias, e lembre-se, caso invista em crédito privado como debêntures que tem um rendimento maior, tenha em mente que o risco nesses investimentos também é maior.

Mostrar comentários

No Responses Yet

Leave a Reply